18 nov

Por Zeinab Bazzi

Existe mais diversidade nas passarelas. No penúltimo dia de SPFW, Carô Gold e Pitty Taliani, diretoras criativas da Amapô, fizeram uma verdadeira quadrilha de forró: em parceria com o Senac Ceará, a marca homenageou Espedito Seleiro, mestre em trabalho com couro deste estado, que estava presente na primeira fila.

Amapô trouxa cultura sertaneja à passarela da SPFW. Foto: reprodução Márcia Travessoni.

A coleção Cariri é uma verdadeira imersão na cultura cearense: enquanto desfilavam peças com aplicações em formato de casinhas, babados extravagantes e jeans com lavagem acid, os modelos também dançavam com seus pares. Maquiagens teatrais também ajudavam a aumentar esse tom festivo.

Em um país cada vez mais segregado por bipolaridade política e recortes regionais, o desfie ganhou ar de manifesto. Uma das localidades mais estigmatizadas foi coerente e respeitosamente celebrada no maior evento de moda do Brasil.

veja também os posts relacionados

Comente via Facebook

Deixe seu comentário

Instagram
Leitura de moda