21 out

Por Zeinab Bazzi

O encerramento da SPFW ficou por conta da Cavalera. Em um desfile em que as roupas foram muito além da Moda, a marca tomou ação, retratando questões vividas pela sociedade e dando voz a quem tem ela tirada.

Quase 80% do casting da Cavalera era composto por modelos negros. Foto: Zé Takahashi

As criações andrógenas, com grandes pitadas de streetwear, eram vestidas por um casting quase 80% negro. Dançarinos e cantores ligados ao sound system entraram e sentaram na passarela, criando um corredor para os modelos.

Mas o melhor ficou para o final: Sam Porto foi o responsável por fechar o desfile. O modelo tirou a camisa e exibiu a mensagem “Respeito Trans”. Após a sua entrada, a fila final apareceu com uma bandeira escrita “F*da-se o Fascismo” nas mãos.

A Moda nunca foi (e jamais será) somente se vestir. Moda é posicionamento. E foi exatamente isso que a Cavalera fez em seu desfile: resistiu e deu voz.

veja também os posts relacionados

Comente via Facebook

Deixe seu comentário

Instagram
Leitura de moda